7 de Abril – Dia Mundial da Saúde

está engajada na luta contra a na busca pela melhor saúde da população

 Hoje, dia 7 de abril celebra-se o Dia Mundial da Saúde.

 Essa data comemorativa foi criada em 1948 pela Assembleia Mundial da Saúde com o objetivo de conscientizar a população a respeito da qualidade de vida e dos diferentes fatores que afetam a saúde populacional.

 O dia 7 de abril foi escolhido especificamente para coincidir com a data de fundação da Organização Mundial da Saúde (OMS), internacionalmente conhecida como WHO (World Health Organization).

 A OMS, todos os anos no Dia Mundial de Saúde, realiza campanhas a respeito de um tema diretamente relacionado com a saúde. Ações importantes para que a população aprenda a se cuidar e informe-se sobre seus direitos quando o assunto é promoção da saúde.

Em 2016 o assunto escolhido é o Combate a Diabetes. Os principais objetivos da campanha do Dia Mundial da Saúde 2016 são aumentar a consciência do aumento da e suas consequências avassaladoras, particularmente em países de baixa e média renda, e promover um conjunto de atividades específicas, eficaz e acessível para lidar com diabetes, com medidas para prevenir e diagnosticar, tratar e cuidar dos pacientes.

 

Segundo estimativas da OMS, a será a sétima principal causa de morte em 2030.

 

é uma doença crônica que ocorre quando o pâncreas não produz insulina suficiente ou quando o corpo não pode usar eficazmente a insulina que produz. A insulina, um hormônio que regula o no sangue, nos dá a energia para viver. Se você não pode atingir as células para se tornar a energia, o açúcar acumula no sangue para chegar a níveis prejudiciais.

 

Há duas formas principais de diabetes. Pessoas com tipo 1 geralmente não produzem insulina, então precisam de injeções desse hormônio para sobreviver. Já quem é diagnosticado com diabetes tipo 2, que acomete cerca de 90% dos casos da doença, geralmente produz sua própria insulina, mas a quantidade é insuficiente ou não pode usá-la corretamente; geralmente estão acima do peso e sedentários, duas circunstâncias que aumentam suas necessidades de insulina.

 

Ao longo do tempo, a hiperglicemia – aumento de glicose no sangue – pode pôr em perigo todos os principais órgãos do corpo e causar ataques cardíacos, derrames, neuropatia, insuficiência renal, cegueira, impotência e infecções que podem exigir amputação.

 

É fundamental que, além de cuidarmos da nossa saúde, participemos da luta por melhorias em nosso país. Vale destacar que não devemos procurar melhorias apenas em hospitais, devemos lutar por mais segurança, educação, lazer, cultura, entre vários outros direitos básicos e fundamentais para o nosso completo bem-estar.

 

 

Ações sociais

Entre outros objetivos, será lançado o primeiro relatório mundial sobre a doença, que irá “descrever o peso e as consequências da e defender a existência de sistemas de saúde mais sólidos, que assegurem uma melhor vigilância, prevenção e uma gestão mais efetiva da diabetes”.

Outro ponto importante dessa campanha é que muitos setores da sociedade têm “um importante papel a desempenhar”, como é o caso dos governos, empregadores, educadores, setor privado, a comunicação social, e também cada pessoa individualmente, através da busca de diagnóstico, tratamento e prevenção da doença.

 

A Abramge – Associação Brasileira de Planos de Saúde também está engajada nesta luta contra a Diabetes e, além das ações de comunicação e esclarecimento apoiadas e praticadas pela nossa rede de empresas de saúde associadas, a trará ao longo do ano informações que possam colaborar com o cuidado com a doença em seu portal e mídias sociais.

 

Você leitor(a) também pode fazer parte dessa campanha. Ajude a divulgar a importância do assunto e de como diagnosticar precocemente a Diabetes; as ações de combate em sua empresa, seu bairro, sua comunidade, em seus perfis de mídias sociais, etc. Assim você não só contribuirá com a campanha da OMS, como poderá salvar vidas.

 

 

 

Para saber mais sobre o assunto, acesse:

 

Organização Mundial da Saúde – http://www.who.int

 

Sociedade Brasileira de Diabetes – http://www.diabetes.org.br

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *