Novos dentes: não descuide da alimentação do bebê.

Ramos de brócolis, cenoura e frutas em palito estimulam a gengiva e ajudam o processo de nascimento dos primeiros dentes
Provavelmente, a fase de nascimento dos primeiros dentes é uma das mais difíceis enfrentadas pelos pais no primeiro ano do bebê. A coceira na gengiva faz o ficar irritado e, algumas vezes, são relatados até quadro de febre. Isso ocorre por volta do sexto mês de vida, data que coincide com a introdução alimentar.
Para facilitar a erupção dos dentes, os bebês precisam ter a gengiva estimulada. “Portanto, o ideal é servir alimentos passíveis de mastigação, como ramos de brócolis, cenouras ou outros vegetais cozidos, frutas em palitos, além de toda a gama dos alimentos da introdução alimentar em uma textura adequada, que estimule a mastigação (ou seja, não liquefeita ou passada na peneira)”, diz a nutricionista Karine Durães, especializada em pediatria pelo Instituto da Criança do das Clínicas da FMUSP.
Quando o tem a oportunidade de mastigar com suas gengivas endurecidas desde o início da introdução alimentar, a saída dos dentes pode ser menos dolorosa. Uma introdução alimentar ideal, que estimule a apreciação de vários sabores de alimentos, evita uma posterior alimentação monótona, ou com excesso de açucares, alimentação que não favorece a bucal.
A especialista explica que se a criança não quiser ou não estiver pronta para comer, é interessante fazer uma avaliação global da situação, avaliando a composição da comida, temperatura, tempero, cuidador, como está sendo servida, para facilitar a melhor experiência para o bebê.
Refeição balanceada
“As quantidades de comida em colheres de sopa, é sempre a criança que decide. Temos a responsabilidade de ofertar uma alimentação variada e equilibrada, na proporção correta”, diz a nutricionista.
6 meses: leite materno em livre demanda, duas refeições com fruta e uma refeição principal, com fonte de carboidrato, fonte de proteína, verduras, legumes e quantidade de gordura adequada.
1 ano: leite materno + duas refeições principais, com fonte de carboidrato, proteína, verdura, legumes.
No prato:
¼ dele deve estar preenchido com carboidratos, como arroz, batata, mandioquinha;
¼ com proteínas, como carnes e leguminosas
½ prato com legumes e verduras
Café da manhã com uma fonte extra de cálcio, frutas, carboidrato e proteína e mais dois lanches intermediários. Totalizando pelo menos três porções de frutas no dia.
2 anos: como a alimentação de um ano, mas, se assim a família decidir, pode acontecer o desmame e a introdução de um novo leite no lugar do leite materno (no máximo 700ml de leite no dia).
Fonte: Portal Terra – 23/11/2015

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *