O combate à máfia das próteses continua.

Tendo em vista os escândalos denunciados nas recentes CPIs da máfia das próteses na Câmara dos Deputados e no Senado Federal, Pedro Ramos, diretor da Abramge – entidade que representa as operadoras de planos de saúde –, foi para a Alemanha conversar com a indústria europeia de dispositivos médicos implantáveis (DMI) – denominação de mundial para órteses, próteses e materiais especiais (OPME) – para abrir um canal de relacionamento entre as operadoras de planos de e as fabricantes, complementando o que foi feito no norte-americano no início deste ano.
Pedro Ramos adiantou também que tem mantido conversas com a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (FIESP) e com fabricantes de DMI no Brasil visando o equacionamento dos problemas dos setores de público e privado. Conforme o gráfico demonstra, as disparidades de de DMI no país em comparação com a Europa são acentuadas.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *