Dicas Abramge.Mídias sociais para médicos e profissionais da saúde.

medicomidiasocial

Como proteger a imagem, reputação e segurança jurídica dos profissionais da no mundo digital e nas mídias sociais.

Por Eduardo de Moraes Natividade (*)

A internet e as redes sociais são um ambiente livre e aberto, em que todos têm acesso às informações de pessoas e instituições em geral no âmbito mundial e sem fronteiras.

E, se considerarmos o volumes de usuários e acessos só o Facebook, por exemplo, poderia ser considerado como “o 3º maior país do mundo” em número de “habitantes”, atrás apenas da China e Índia.Isso é muita gente e muitas possibilidades de confusões e disputas.

Esse quadro torna-se mais crítico ainda pois o mundo virtual gera um comportamento de um mundo mais real, mais interessante, mais intenso, mais motivador e até mais seguro e amigável que o mundo real.E nesse mundo, as pessoas são mais valentes, mais críticas e mais intolerantes.

Como pregava o artista Americano Andy Warhol na década de 1970, que, “No futuro, todos serão famosos por 15 minutos”.

Isso já se tornou realidade e hoje “todo mundo tem seus 15 megabytes de fama” através das mídias sociais e, no caso de profissionais “éticos” como os médicos, o desafio é fazer exatamente o contrário, preservando o anonimato, a intimidade, o sigilo profissional e os fatores técnicos.

E num novo mundo onde interagimos mais com aparelhos e telas eletrônicas do que com pessoas, é muito comum as pessoas tratarem esse meio de comunicação de forma tão descompromissada quanto falar ao telefone.

Como isso se reflete e se comporta na vida profissional do médico e dos profissionais ligados à saúde?

No caso de um médico, esse comportamento pode trazer problemas éticos de relacionamento pessoal, aproximação excessiva com pacientes, questionamento de práticas e ética médica, imagem profissional e até problemas judiciais ligados ao “sigilo médico-paciente” e até às condutas técnicas.

Diversas empresas como hospitais, conselhos de medicina, empresas e organizações produzem, promovem e divulgam verdadeiros “manuais de conduta”, porém os mesmos são voltados apenas à imagem de marcas das instituições, protegendo-as de eventuais ou reais problemas de comunicação e consequentes problemas de reputação mas, esses manuais não visam preservar e proteger os profissionais da e os médicos.

Como um profissional deve agir para proteger sua intimidade, sua reputação e até sua vida pessoal?

Na esfera digital, como no mundo real, deve sempre prevalecer o famoso “bom senso” e educação profissional exatamente como no mundo real porém com alguns detalhes e procedimentos adaptados ao mundo digital.

Mas também existe na Internet muitas dicas, informações e procedimentos para “blindar” profissionalmente, legalmente e pessoalmente os médicos e profissionais da saúde.

São dicas, manuais e até livros que ensinam como atuar nesses canais de comunicação de forma mais segura e um bom exemplo disso é um manual criado e editado pela Ology, rede profissional exclusiva para médicos e o escritório de direito digital, Patrícia Peck Pinheiro Advogados, que se uniram e desenvolveram um conjunto de recomendações práticas, o guia exclusivo “Melhores Práticas no Uso Seguro das Mídias Sociais por Médicos”.

O manual é bem simples, didático e amigável e pode ser baixado e visualizado no link: https://www.ology.com.br/melhores-praticas-para-medicos-na…/.

Outra organização que se antecipou ao e também divulga em seu site um manual de dicas, é o Albert Einstein. Esse guia mescla dicas gerais com normas e procedimentos do meio digital em relação ao próprio hospital mas essas dicas podem e devem ser seguidas por toda e qualquer organização e por profissionais ligados ao setor.O manual do Einstein pode ser encontrado no link: http://www.einstein.br/…/boas-praticas-nas-redes-sociais.as…

E, em casos especiais ou dúvidas específicas, os médicos e profissionais da também podem recorrer à Abramge (Associação Brasileira de Medicina de Grupo), seja através das matérias do portal Abramge, dos posts nas mídias sociais e até através de consultas técnicas diretas com as equipes de comunicação e marketing da Abramge (serviço restrito à empresas associadas à Abramge).

(*) Eduardo de Moraes Natividade: Publicitário, MBA em Planejamento Estratégico e especialista em marketing e comunicação digital e consultor da Abramge, colunista e blogueiro.(Eduardo@jardineirodigital.com.br)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *