Planos de saúde perdem 1,6 mil clientes

Catanduva, Fernandópolis, Jales, Olímpia e Votuporanga tiveram ligeiras quedas

Os planos de saúde perderam 1.654 clientes em Rio Preto durante a pandemia. Em março 202.142 pessoas estavam cadastradas em planos de saúde da cidade, contra 200.488 em maio. É o menor número de beneficiários em planos de assistência médica nos últimos 12 meses, segundo balanço divulgado pela Agência de Saúde Suplementar (ANS) obtidos pelo Diário. O maior número de usuários foi em dezembro de 2019, quando a cidade tinha 202.356 beneficiários.

A redução do número de clientes ocorre em meio ao avanço da pandemia pelo interior do Estado e o aumento do desemprego no Noroeste paulista. No mesmo período da queda de adesão a planos de saúde, entre março e maio, também houve a perda de 5.799 empregos formais. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério da Economia.

Especialistas apontam queda na renda familiar, dificuldades financeiras e a onda de demissões como os principais motivos para a queda de usuários de planos de assistência médica. Com o fechamento de postos de trabalho, muitos trabalhadores que tinham o plano de saúde no contrato de trabalho perderam o benefício, o que teria puxado a perda de clientes durante a pandemia.

Desde março, o número de beneficiários em planos de assistência médica caiu mês a mês, em Rio Preto. De 202.142 beneficiários foi a 201.439 em abril; e 200.488, em maio. Em todo o País, também houve queda. Em maio, eram 47,1 milhões de beneficiários, contra 46,8 milhões de maio. Uma perda de cerca de 283 mil clientes em três meses.

Segundo o assessor especial da Secretaria da Saúde de Rio Preto, André Luciano Baitello, a queda no número de beneficiários de planos de saúde é sentida nos atendimentos oferecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS). “Isso não é a primeira vez que acontece, é uma perda abrupta, em que muitas pessoas não têm a capacidade de manter o plano de saúde. Além disso, normalmente, as pessoas têm o plano como uma garantia para situações emergenciais. Normalmente, as pessoas tendem a preservar o plano, mas com o desemprego isso não acontece”, disse.

Baitello destaca que mesmo que muitas pessoas tenham um plano de saúde, em algumas situações sempre necessitam recorrer ao SUS. É o caso, por exemplo, da vacina da gripe, onde muitas pessoas que se incluem nos grupos de vacinação tomam a dose na rede pública de saúde. “Para o SUS, receber essa nova demanda de pessoas é um peso a mais. São famílias que vão passar a ter o uso 100% do SUS, e antes usavam só uma parte. Essas pessoas vão recorrer a um sistema que costuma ter filas, por mais que acredite que Rio Preto tenha um bom sistema de saúde”, apontou.

Por meio de nota, a Associação Brasileira de Planos de Saúde (Abramge) destacou que o cenário econômico do Brasil é o principal motivo para a redução do número de beneficiários, visto que o setor é diretamente impactado pelo número de empregos formais e renda da população.

Com a trajetória de recuperação econômica interrompida pela pandemia global da Covid-19, o resultado foi a perda registrada pela ANS entre os meses de abril e maio de 283 mil beneficiários de planos de saúde”, disse a nota.

Ainda segundo a Abramge, além da queda na adesão também houve baixa procura por planos de saúde durante a pandemia. “O índice mensal de Interesse por Planos de Saúde, desenvolvido pela Abramge, com base em informações disponibilizadas pela ferramenta Google Trends, apontou no período uma queda brusca na métrica de procura por planos de saúde, saindo de 75,7 pontos em março para 70,7 pontos, em maio e junho.

Região

Na região, Catanduva, Fernandópolis, Jales, Olímpia e Votuporanga tiveram ligeiras quedas de beneficiários. Juntas, as cinco cidades perderam 581 clientes durante a pandemia do novo coronavírus.

Dados

Beneficiários de planos de saúde em Rio Preto

Março/2020: 202.142

Abril/2020: 201.439

Maio/2020: 200.488

Catanduva

Março/2020: 44.524

Abril/2020: 44.513

Maio/2020: 44.471

Fernandópolis

Março/2020: 15.474

Abril/2020: 15.465

Maio/2020: 15.465

Jales

Março/2020: 11.379

Abril/2020: 11.376

Maio/2020: 11.349

Olímpia

Março/2020: 20.143

Abril/2020: 20.030

Maio/2020: 20.110

Votuporanga

Março/2020: 30.401

Abril/2020: 30.085

Maio/2020: 29.945

Fonte: Agência Nacional de Saúde Suplementar(ANS)

Fonte: Diário da Região São José do Rio Preto – 08/07/2020
Por Rone Carvalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *