No pódio da inflação

Fatores que mais levaram a aumento de custos dos planos de saúde

O Brasil deverá ter a terceira maior inflação médica no mundo neste ano, segundo a consultoria Mercer Marsh, que ouviu 225 grupos seguradores em 50 países.

A projeção da empresa é de uma variação de 15,4% nos custos do setor em 2018, quase 12 pontos percentuais a mais que a inflação geral projetada. O país só fica atrás da Argentina, com 26%, e do Egito, com 20%.

A distância entre custos médicos e o índice geral de preços ocorre em todos os lugares, mas se sobressai no Brasil, diz Marcelo Borges, diretor da consultoria.

“O modelo do mercado brasileiro tem particularidades. Enquanto outros locais têm restrições de utilização, aqui há cobertura universal.”

O fator que mais deverá aumentar os custos na América Latina nos próximos três anos serão novos tratamentos, segundo as operadoras.

A maior incidência de doenças não transmissíveis, como câncer, e o envelhecimento da população também deverão acelerar a inflação médica.

Por Maria Cristina Frias

Fonte: Folha de S. Paulo – 27/07/2018

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *