Exame de covid eleva custo do plano em 6%

Aumento varia conforme a incidência do novo coronavírus por região, segundo levantamento da Funcional Health Tech

Os exames para diagnóstico da covid-19, cuja cobertura é obrigatória pelos planos de saúde, vão gerar um impacto de 1,5% sobre o custo dos convênios médicos. Considerando o teste de sorologia, modalidade em que a cobertura ainda está em discussão, o aumento no custo sobe para 6,09%. Os dados referem-se a uma média nacional e foram apurados pela consultoria atuarial Prospera, adquirida em fevereiro pela Funcional Health Tech.

O maior impacto vem do exame de sorologia, que sozinho representa 4,55%. “O preço do teste de sorologia é semelhante aos demais, mas a frequência de utilização é maior”, disse Raquel Marimon, diretora executiva da Funcional. A população tem procurado o teste de sorologia logo após ter contato com uma pessoa contaminada ou nos primeiros dias de sintoma, mas nesse período é alta a incidência de falso negativo, o que leva à necessidade de repetir o procedimento. Mesmo entre o sétimo e 35º dias dos sintomas, os testes de sorologia têm 15% de chance de apresentar um diagnóstico errado.

Um dos motivos do interesse pelo exame sorológico é que o resultado sai mais rápido, entre 24 e 48 horas. Esse exame não é o teste rápido vendido em farmácias, apesar de ambos detectarem a produção de anticorpos. Neste último, o diagnóstico sai em poucos minutos e o índice de erro é maior.

O levantamento da Funcional levou em considerou a propagação da covid-19 por região. Com isso, os impactos dos exames para detecção da doença no custo do plano de variam conforme a curva de casos por praça. Atualmente, há seis tipos de exames para diagnóstico de covid-19 e outras enfermidades relacionadas, como influenza, que as operadoras são obrigadas a cobrir.

Caso o teste sorológico torne-se obrigatório, o impacto aos usuários de convênio médico do Mato Grosso do Sul seria de 15,9% – a maior alta no país. Já no outro extremo, o aumento no custo em Pernambuco é de 1,9%. Em São Paulo, a alta estimada é e 5,09% e no Rio de Janeiro, 6,70%.

Na sexta-feira, a Agência Nacional de Suplementar (ANS) informou que os testes de sorologia para diagnóstico da covid-19 não terão cobertura dos até a realização de uma audiência pública para analisar sua viabilidade. A derrubou uma liminar que obrigava as operadoras a pagar esse procedimento. O pedido de inclusão foi feito pela Associação de Defesa dos Usuários de Seguros, Planos e Sistemas de Saúde (Aduseps) que informou que vai recorrer da decisão.

“Estudos de sociedades médicas apontam controvérsias técnicas em relação aos resultados desse tipo de exame, ocorrência de alto percentual de resultados falso-negativos e suscitam dúvidas quanto ao uso dos testes para o controle da covid-19”, informa a ANS.

Fonte: Valor Econômico – 20/07/2020
Por Beth Koike

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *