Menos de 10% dos municípios brasileiros possuem leitos de UTI, diz CFM

A pesquisa do Conselho Federal de Medicina afirma ainda que 49% desses leitos estão disponíveis para o SUS e 53,4% estão na região Sudeste

Segundo uma pesquisa do Conselho Federal de Medicina (CFM) divulgada nesta quarta-feira (12/9), apenas 532 dos 5570 municípios brasileiros possuem leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) — se considerados só os leitos da rede pública, o número diminui para 466. São apenas 2,13 leitos para cada 10 mil habitantes.

O levantamento afirma ainda que são cerca de 45 mil leitos de UTI disponíveis no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde e 49% deles são para pacientes do Sistema Único de Saúde: os 23% da população que têm acesso à saúde privada (seja por plano de saúde ou particular) possuem 51% das vagas do país inteiro.

Além de insuficientes, os leitos ainda estão mal distribuídos. A região sudeste tem 23.636 vagas, o que corresponde à 53,4% do total de leitos. Os sete estados do norte possuem só 2.206 (5%) dos leitos — no Amapá e Roraima, por exemplo, são apenas 56 leitos de UTI no SUS. Outra preocupação do CFM é que as vagas para UTI se concentram nas capitais dos estados.

A maioria dos leitos, cerca de 60%, são ocupados por pacientes com mais de 65 anos de idade e o tempo médio de internação é sete vezes maior do que um paciente jovem. Pessoas com sepse (infecção generalizada) ocupam outros 30% dos leitos. Também não houve aumento de vagas condizente com o crescimento da população idosa e o aumento da taxa de homicídios e acidentes.

Fonte: Metrópoles – 12/09/2018
Por Juliana Contaifer

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *