Como parar de fumar?

Motivação, planos e ajuda especializada são caminho

Que fumar faz mal, todo mundo sabe. O difícil, em muitos casos, é conseguir abandonar o cigarro.

Além da dependência química provocada pelo cigarro, o costume diário de fumar também pesa na dificuldade para abandonar o fumo, segundo Jaqueline Scholz, diretora do programa de tratamento de tabagismo do Incor (Instituto do Coração do Hospital das Clínicas da USP).

O nervosismo relacionado ao abandono também pode pesar nesse momento. “Alguns pacientes falam isso. Fiquei um dia sem fumar e briguei com todo mundo. Em uma semana minha mulher pediu para voltar a fumar. Tem gente em que a abstinência é tão importante que não consegue se concentrar, fica extremamente irritado”, diz Scholz.

Há, em linhas gerais, duas formas de abandonar o vício. Uma delas é uma parada abrupta e a outra é diminuir gradativamente a quantidade diária de cigarros —que, sempre vale lembrar, têm mais de 7.000 químicos, dos quais pelo menos 250 podem causar problemas de saúde e 69 associados a câncer.

Scholz afirma que, ligado ao início do processo de abandono, deve-se ter uma motivação forte, como preocupações com a saúde —logicamente— e até mesmo motivos estéticos, como a pele e dentes melhores. Se esses problemas não forem suficientes, pense nas suas finanças. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), fumantes podem consumir entre 5% e 15% da renda na compra de cigarros.

A partir disso, pode-se desenhar o plano para abandonar o cigarro. “Se a pessoa vê que o processo está difícil, sofrido, ela pode procurar ajuda”, diz a especialista.

AS DICAS PARA VENCER O VÍCIO EM CIGARRO SÃO:

Planejamento
Faça um plano de ação e determine uma data próxima para parar de fumar

Apoio
Conte para amigos e familiares que está parando; o apoio pode ser benéfico

Exercícios
A atividade física é uma aliada

Dia a dia
Mude sua rotina para se distanciar de hábitos relacionados ao cigarro

Remédios
Se a abstinência (que dura 12 semanas, sendo mais intensa nas 4 primeiras) estiver muito forte, procure ajuda; medicações prescritas por médicos podem ajudar

A alimentação é outra área a se prestar atenção. Muitas pessoas acabam compensando a abstinência com comida, o que pode levar a ganho de peso. Nesses casos, ajuda especializada com uso de medicamentos também pode ajudar.

“Tabagismo é tão grave que, mesmo que você ganhe peso, o processo ainda se torna benéfico. Mas para a pessoa que ganha peso, há perda em qualidade de vida”, afirma Scholz.

Fica claro que parar de fumar é difícil. Então, é normal ter que tentar mais de uma vez, o importante é não desistir.

Quem estiver precisando de ajuda pode também ligar para os números 136 ou 0800 61 1997.

Fonte: Folha de S. Paulo – 20/09/2018
Por Philippe Watanabe

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *