Campanha nacional de vacinação contra gripe começará em 10 de abril

Mobilização será antecipada no Amazonas, que já soma 24 mortes confirmadas por influenza

BRASÍLIA – A campanha de vacinação contra gripe está prevista para ocorrer neste ano entre os dias 10 de abril e 31 de maio. Já a mobilização geral, o conhecido dia D, está marcada para 4 de maio.

O início da campanha neste ano terá antecipação de 15 dias em relação à média dos anos anteriores, informou à Folha o secretário de vigilância do Ministério da Saúde, Wanderson Oliveira.

A exceção é Amazonas, que terá a vacinação antecipada e iniciada já na próxima semana devido ao alto número de casos da doença no estado.

Ao todo, o estado soma 24 mortes confirmadas por influenza, o equivalente a 63% dos casos no país. O vírus predominante em circulação no estado é o da gripe A H1N1.

O avanço inesperado de casos levou o governo do Amazonas a decretar emergência de saúde pública no fim de fevereiro.

Nesta quinta (14), o presidente Jair Bolsonaro anunciou por meio de vídeo nas redes sociais a antecipação da campanha de vacinação no estado. A previsão é que cerca de 1 milhão de doses de vacinas cheguem à central de distribuição em Manaus ainda no fim de semana.

Inicialmente, o material será distribuído para vacinação de crianças e gestantes. Em seguida, será estendido para outros grupos prioritários.

O anúncio da liberação das vacinas foi recebido com alívio por autoridades de saúde do estado. “Temos visto um aumento preocupante da H1N1. Se nós aguardássemos o calendário nacional de vacinação em abril, poderíamos ter mais mortes, e isso nos deixava preocupados”, afirma o secretário de saúde do Amazonas, Carlos Almeida Filho.

Segundo ele, o aumento de casos no estado está relacionado a uma maior circulação do vírus H1N1 e antecipação do período de chuvas.

As negociações para tentar antecipar a data da campanha nacional de vacinação iniciaram em janeiro deste ano. Inicialmente, a previsão era que a mobilização ocorresse mais cedo nos estados da região Sul.

O aumento de casos no Amazonas, no entanto, levou o governo a pedir ao Instituto Butantan, responsável pela produção das vacinas, para tentar antecipar o cronograma de entrega do produto ao estado. O pedido foi feito em fevereiro.

Gestantes, mulheres com até 45 dias após o parto, idosos, crianças de seis meses a menores de cinco anos, trabalhadores de saúde, professores, indígenas e pessoas privadas de liberdade fazem parte do grupo recomendado para a vacinação contra a gripe.

Fonte: Folha de S. Paulo – 15/03/2019
Por Natália Cancian

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *