Diabetes: quase metade dos portadores não sabe que tem a doença

Fonte: Portal G1 – 05/12/2016
Muitas pessoas não sabem que têm diabetes porque não fazem o controle. Outras negligenciam e não se tratam, o que pode levar a complicações.
Quase metade dos brasileiros que têm diabetes não sabe e a cada três segundos, uma pessoa descobre que tem a doença no mundo.

O Bem Estar desta segunda-feira (05) fala sobre o assunto e o médico de família Gustavo Gusso explica como enfrentar o desafio de ter crianças ou adolescentes diabéticos em casa. Já a endocrinologista Cintia Cercato garante que dá para ter uma vida normal em convivência com a doença. Mas será que diabético pode comer doce? Só alimentos diet estão permitidos? O programa explica o que é mito e verdade.Muitas pessoas não sabem que têm diabetes porque não fazem o controle da glicemia. Outras negligenciam a doença e não se tratam, o que leva a complicações graves, que poderiam ser evitadas. Após os 40 anos, todo mundo precisa fazer exame para medição da glicemia a cada 3 anos, pelo menos. Quem é hipertenso e/ou obeso, deve começar a monitoração antes.

Diabetes é uma doença crônica caracterizada pela elevação da glicose no sangue. Existem dois tipos:
Tipo 1 – É uma doença autoimune em que ocorre a destruição das células que produzem a insulina, ou seja, o pâncreas para de produzir insulina. Por ser autoimune, pode ocorrer em qualquer idade, sendo mais frequente na infância ou adolescência. Como o organismo não produz a insulina, os diabéticos tipo 1 precisam injetá-la todos os dias como tratamento. Os sintomas comuns são: sede, emagrecimento importante, muito xixi, cansaço e fraqueza.

Tipo 2 – Nesse caso, o pâncreas continua produzindo a insulina, mas ocorre a resistência à ação dela. Como a insulina não age, o pâncreas entende que precisa produzir mais. Ao contrário do diabetes tipo 1, o tipo 2 é mais frequente em adultos após os 40 anos, porém, com o alto consumo de gordura e carboidrato aliado à falta de atividade física, nota-se o aumento de casos em adultos jovens e crianças. A obesidade está diretamente ligada a resistência à insulina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *