Como esta tal de Telemedicina pode trazer resultados para o setor de saúde?

Tema é abordado durante o 24º Congresso Abramge, nos dias 22 e 23 de agosto, em São Paulo

Como funciona a Telemedicina? Esse novo modelo de assistência médica pode de fato minimizar entraves relacionados às dificuldades de locomoção, reduzir custos, gerar resultados para a saúde e ajudar o paciente? Estas e outras questões relacionadas às tendências e transformações do mercado serão apontadas no 24º Congresso Abramge, nos dias 22 e 23 de agosto, no Hotel Renaissance, em São Paulo.

Afinal, o que é Telemedicina?

“Telemedicina trata do uso das modernas tecnologias da informação e telecomunicações para o fornecimento de informação e atenção médica a pacientes e outros profissionais de saúde situados em locais distantes”, segundo o Wikipédia.

Para completar, a prática representa um processo para monitoramento de pacientes à distância, assim como troca de informações médicas e análise de resultados de diferentes exames, os quais são entregues de forma digital, dando apoio à medicina tradicional.

Apoio à medicina tradicional. Repetir as palavras do parágrafo anterior é proposital para ressaltar que ela não visa concorrer, nem suprir a medicina praticada hoje e, sim ajudar no processo de assistência. A iniciativa já é utilizada em todo mundo, de forma segura e legalizada, estando de acordo com a legislação e as normas médicas.

Frentes de atuação

Teleassistência: o paciente é monitorado por um médico ou enfermeiro que se comunica com outros profissionais à distância. Neste processo, também são utilizados diversos equipamentos que avaliam parâmetros clínicos e enviam esses dados para os especialistas remotos.

Teleconsulta entre médicos: acontece, por exemplo, quando um clínico geral busca assistência de um especialista ou uma segunda opinião no diagnóstico e até mesmo orientações ao vivo sobre a realização de um procedimento.

Teleconsulta entre paciente e médico: é a consulta online.

Teleducação: é utilizada para capacitar o profissional de saúde.
Emissão de laudos à distância: o exame pode ser realizado em qualquer lugar e o laudo é feito por especialistas conectados à internet.

Saiba mais sobre o tema

Para aprofundar a discussão sobre o tema, especialistas da área vão se reunir no 24º Congresso Abramge que terá um painel voltado para a questão. O evento acontecerá nos dias 22 e 23 de agosto, em São Paulo.

Sobre o 24º Congresso Abramge

O maior evento de Saúde Suplementar do Brasil, o 24º Congresso Abramge, reunirá, nos dias 22 e 23 de agosto, os principais agentes do Sistema de Saúde – agência reguladora, operadoras, hospitais, clínicas, laboratórios, profissionais de saúde – em torno do tema “Saúde Suplementar: Desafios e Perspectivas – As Transformações de um Setor Dinâmico”.

Estarão presentes o Dr. Luiz Henrique Mandetta, hoje, Ministro da Saúde do Brasil, o Dr. Dráuzio Varela (renomado profissional de saúde), Rodrigo Rodrigues Aguiar (Diretor da ANS), Erika Fuga (Diretora na Sul América), Caio Soares (Diretor Médico da Teladoc Health), Walmoli Gerber Júnior (Diretor da Acate Startups), Lais Perazo (Diretora do Américas Serviços Médicos), Ney Paranaguá (CEO da Infoway) e Henry Vargas/ Klauss Durães (palestrantes e ilusionistas) em uma programação que abarcará as tendências do mercado. Telemedicina e como ela pode trazer resultados; Consumidor 4.0; e Modelos de pagamento são apenas alguns exemplos das discussões que farão parte desta iniciativa.

Acesse abramge.com.br/congresso para saber mais e faça sua inscrição.

Serviço: 24º Congresso Abramge

Data: 22 e 23 de agosto
Local: Hotel Renaissance (Alameda Santos, 2233 – São Paulo)
Programação completa e inscrições:
http://abramge.com.br/congresso

Informações à imprensa:

Gustavo Sierra
11 3289 7511 | 11 985580116
gustavo.sierra@abramge.com.br

Marcos Gronchi
11 3289 7511
marcos.gronchi@abramge.com.br

Sobre a Associação Brasileira de Planos de Saúde – Abramge – A entidade sem fins lucrativos inclui cerca de 150 operadoras de planos de saúde associadas. O principal objetivo estabelecido desde a sua fundação, em 8 de agosto de 1966, é representar institucionalmente, junto aos órgãos federais, estaduais e municipais, as empresas privadas de assistência à saúde em atuação no território nacional. O chamado Sistema Abramge engloba ainda o Sindicato Nacional das Empresas de Medicina de Grupo (Sinamge), o Sindicato Nacional das Empresas de Odontologia de Grupo, (Sinog) e a Universidade Corporativa Abramge (UCA).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *